Mercado de Opções: conheça um pouco mais sobre este tipo de investimento

Conhecer diversos tipos de investimento é a melhor forma de escolher a forma mais adequada para que seu dinheiro trabalhe para seus objetivos

Mercado de Opções

Para quem investe ou está começando nesse tema, é importante conhecer sobre as muitas opções. Desde bolsa de valores, previdência privada, ações, fundos de investimentos, mercado de opções e tantos outros são possibilidades para seu planejamento financeiro.

Entender e conhecer modalidades é a melhor forma de encontrar o que faz mais sentido para seu perfil e objetivos. Pensando nisso, você já ouviu falar sobre o mercado de opções? Fique por dentro desse tipo de investimento!

O que é o mercado de opções?


As opções são instrumentos negociados no mercado financeiro que representam uma espécie de contrato. Nesse contrato o titular tem o direito de comprar ou vender determinado ativo por um valor determinado em uma data específica no futuro.

Esse é um tipo de derivativo, pois o preço vem a partir do ativo a qual a opção está atrelada. Existem opções sobre diversos tipos de ativo e, no Brasil, o mercado mais volumoso e conhecido é o de opções de ações, negociados na B3, mas há também opções sobre moedas, sobre contratos futuros de juros, entre outras possibilidades.

Quando se fala em mercado de opções, há grande confusão com as ações. É importante dizer que as ações são modalidades em que se há negociação direta dos papéis que representam uma cota de propriedade na empresa. Com diversos modelos existentes, as ações tornam o investidor parte do quadro societário das empresas.

Já no mercado de opções, se negocia o direito da compra e venda das ações supracitadas. Quem faz esse investimento não está investindo na empresa, mas garantindo que poderá fazer essa ação no futuro com o mesmo preço de hoje, faz sentido?

Sendo assim, a compra de opções protege o investidor de ter que pagar no futuro um valor maior do que o negociado atualmente e é como uma garantia ou reserva para compras posteriores.

Como funciona esse mercado?


As opções podem ser negociadas na Bolsa ou no mercado de balcão. Quando são listadas em pregões como o da B3, elas possuem características padronizadas e têm data de vencimento estipuladas pela própria Bolsa.

Existem também contratos de opções vendidos no mercado de balcão. Nesse caso, os compradores e vendedores são quem definem as características do contrato, como prazos, valores e inclusive a necessidade de depósito de garantias. Essas opções são registradas na B3, a quem cabe apenas assegurar que os envolvidos cumpram o que acordaram.

Dito isso, é importante conhecer alguns conceitos básicos para entender como as opções são formadas, afinal, seus termos são essenciais para seu entendimento.

Ativo-objeto


Esse é o bem, a mercadoria ou o ativo que está sendo negociado. Opções de ações, por exemplo, têm ações como seu ativo-objeto. Opções de Ibovespa, por sua vez, têm o índice de ações como ativo-objeto.

Titular


O titular é quem compra a opção e, por consequência, o direito de comprar ou vender o ativo-objeto.

Lançador


Esse é quem vende a opção para o titular, cedendo a ele o direito de comprar ou vender o ativo-objeto da opção e assumindo a obrigação de comprar ou de vender o ativo-objeto também.

Prêmio


O prêmio é o valor pago por quem está comprando uma opção para quem a está vendendo.

Call (opção de compra)


São as opções que dão ao seu titular o direito de comprar o ativo-objeto do contrato por um preço prefixado (ou preço de exercício) na data do vencimento (ou exercício).

É importante ressaltar que o comprador tem esse direito, mas não a obrigação. Caso prefira, pode simplesmente deixar a opção chegar ao exercício sem nada fazer. Nesse caso, apenas perde o valor pago como prêmio.

Para que você visualize melhor sobre isso, suponha: um lançador se compromete a vender ações por R$50 em uma data futura. Nesse caso, o titular pode escolher se vai ou não comprar as ações por esse preço pré-determinado.

Caso no dia acordado as ações estiverem acima de R$50, o titular pode comprar do lançador pelo valor já estabelecido, assim, ele irá lucrar com a venda dos ativos no mercado.

Porém, se nessa data o valor das ações estiver menor que R$50, não será vantajoso realizar a operação. Portanto, ele não executa o seu direito e o lançador receberá o prêmio sem realizar a operação.

Portanto, nessa opção, o lançador sempre vai apostar na queda ou estabilidade das ações, enquanto o titular aposta na alta das ações.

Put (opção de venda)


A opção de venda é um raciocínio contrário da anterior. Nelas, o lançador recebe o prêmio se comprometendo a comprar o ativo por um preço combinado em uma data futura, se ele ainda for o titular da opção de venda.

Também nesse caso não existe a obrigação de realizar a venda. Ao ceder esse direito a outro investidor, quem tem a put recebe um prêmio por isso.

Strike price


Esse se refere ao preço de exercício. Representa o valor prefixado pelo qual o ativo-objeto poderia ser negociado no exercício da opção. Assim, o investidor que adquire opções de compra de uma ação com preço de exercício, por exemplo, de R$50, poderia comprar o papel nessa data por esse preço. Nesse caso, R$50 é o strike das opções.

O mercado de opções pode ser muito útil para os investidores e podem ser usados como forma de proteção e também para especulações em busca de ganhos. Assim como outros investimentos, ele envolve riscos que é preciso conhecer e ter atenção.

Você já conhecia essa modalidade? Agora que você sabe mais sobre ela, reflita se faz sentido para seu perfil e carteira!
Postagem Anterior Próxima Postagem