Transporte de Cargas, qual o Papel da Gerenciadora de Riscos?

É inegável que o transporte de cargas é uma atividade extremamente importante para a economia, afinal, todos os dias inúmeros veículos circulam pelo país coletando e entregando produtos, mercadorias, etc.

Porém, apesar dessa importância, essa é uma atividade que, primeiro, não é simples, e segundo, que possui diversos riscos.

Basta acompanhar os noticiários. Anualmente, milhares de ocorrências como assaltos, furtos e roubos acontecem no transporte de cargas.

Segundo levantamento da NTC&Logística, só em 2020 houve mais de 14 mil ocorrências desse tipo. Além disso, os prejuízos registrados nos últimos anos passam da casa de R$1 bilhão.

E além desse enorme prejuízo e da falta de segurança, há também problemas nas vias (falta de infraestrutura), falta de sinalização, entre outros problemas que acabam afetando esse tipo de serviço.

Por isso, o investimento em uma empresa que trabalha com gerenciamento de riscos tem se tornado cada vez mais necessário para quem atua neste setor.

Agora, você sabe o que faz exatamente uma gerenciadora de riscos?

Confira a seguir as principais informações a respeito desse serviço!

Qual o papel da gerenciadora no transporte de cargas?

De forma simples e objetiva, uma gerenciadora de riscos é uma empresa responsável por administrar riscos envolvidos no transporte de cargas, por meio de análises, mapeamentos, ações e estratégias.

Ou seja, a gerenciadora avalia todos os pontos que podem ser um obstáculo no transporte de cargas e atua no acompanhamento de cada etapa da operação, de modo que os produtos e as mercadorias transportadas cheguem ao local desejado de maneira segura e dentro do prazo estabelecido.

Na prática, o que é normalmente feito:

Estudo de análise de riscos

Nesta primeira etapa, a gerenciadora de riscos irá analisar, com base nas características e especificidades do trabalho, quais são os riscos envolvidos na operação, de modo a definir ações e estratégias para evitá-los ou minimizá-los.

Análise de rotas e definição do trajeto

Com base em dados e informações de registro, além da expertise da empresa, a gerenciadora de riscos irá analisar quais são as melhores rotas para serem seguidas pelos motoristas durante a operação, de modo a definir um trajeto seguro, econômico e sem grandes riscos e obstáculos.

Nesta etapa, são analisadas regiões, horários e datas, além de possíveis pontos de parada, visto que, dependendo da distância, os motoristas precisam, em algum momento, parar para descansar, se alimentar, etc. E falando neles…

Qualificação de motoristas

Contratar motoristas para realizar um transporte de cargas é uma tarefa extremamente importante e deve ser sempre levada a sério, afinal, eles que estarão responsáveis pelos produtos e mercadorias – que, muitas vezes, podem valer milhões de reais.

Sendo assim, para evitar prejuízos e maiores transtornos, a gerenciadora pode fazer o processo de validação dos motoristas e capacitá-los por meio de orientações e treinamentos.

Assim, os condutores estarão cientes a respeito do que devem ou não fazer, e as chances da operação ser bem-sucedida se tornam muito maiores.

Cumprimento das leis

O transporte de cargas não é uma simples atividade que envolve a retirada de uma mercadoria de um ponto A para ser levada até um ponto B. Ela é muito mais complexa que isso e envolve fiscalizações, burocracias, entre outros aspectos.

Sendo assim, para garantir que o transporte, além de seguro, cumpra as leis, a gerenciadora poderá auxiliar nesse aspecto, para que sejam evitadas multas, apreensões e punições.

Uso de tecnologias

Hoje em dia, com o mundo cada vez mais moderno e tecnológico, as gerenciadoras de riscos possuem softwares, ferramentas ou até mesmo aplicativos que ajudam a tornar o transporte de cargas mais seguro e eficiente.

Como? Basicamente, essas empresas possuem recursos e sistemas que possibilitam o monitoramento e o rastreamento de cada etapa da operação em tempo real.

Ou seja, do início ao fim, o transporte é acompanhado e, caso aconteça algum problema, algum imprevisto, é possível agir de maneira rápida e minimizar eventuais adversidades – o que nos leva ao próximo tópico.

Suporte e gestão de crises

Ao investir em um serviço de gerenciamento de riscos, as chances de problemas acontecerem durante a operação são muito pequenas.

Porém, é válido ressaltar que isso não quer dizer que nada irá acontecer. Afinal, mesmo com um ótimo planejamento e todos os cuidados necessários, imprevistos acontecem.

Por isso, tendo isso em mente, a gerenciadora também ajuda no suporte e na gestão de crises.

Por exemplo, e se durante um percurso o pneu do caminhão furar por conta de um prego ou de vidros na pista? Essa é uma situação que, naturalmente, pode acontecer com qualquer um que dirige.

Pois então, nesse caso, a gerenciadora, de forma ágil e rápida, poderá auxiliar e orientar o motorista, evitando assim danos, prejuízos e maiores problemas, e claro, controlando a situação.

Então, resumindo: a gerenciadora de riscos é um tipo de empresa extremamente importante para a logística e o transporte de cargas e, graças a ela, é possível realizar um serviço muito mais seguro e eficiente!

Transporte de Cargas