Comprar casas em condomínios fechados vale a pena?

Não dá para negar que um dos principais problemas da sociedade atual é a violência. As pessoas estão se sentindo cada vez mais inseguras e vulneráveis principalmente nas grandes cidades.

Nossas casas deveriam ser os lugares em que nos sentimos seguros, bem e confortáveis. No entanto, até mesmo os lares se tornaram locais vulneráveis – hoje, as pessoas se sentem inseguras até mesmo dentro de casa.

De acordo com o RDO (Registro Digital de Ocorrências) publicado no site da SSP (Secretaria de Segurança Pública), o número de roubos a residências aumentou bastante no primeiro trimestre de 2021. 

São mais de 12 mil casos de furtos e roubos a casas, por ano, em todo o estado de São Paulo. Ou seja, a insegurança está em todo lugar, o que nos coloca sempre em estado de alerta por nós mesmos, as pessoas que amamos e nossos bens. 

É por isso que a procura por casas em condomínios cresceu tanto nos últimos anos. Essa foi uma das alternativas mais procuradas entre as pessoas que queriam unir a segurança, qualidade de vida e o conforto de morar em uma casa nas grandes cidades.

No entanto, não é novidade para ninguém que esses imóveis são mais caros e envolvem inúmeras despesas, como o próprio valor do condomínio. É neste ponto que entra a questão central deste conteúdo:

Será que vale a pena investir em casas nestes locais ou é melhor comprá-las em ruas abertas? A nossa resposta é: depende. Essa decisão deve ser tomada considerando uma série de fatores, os quais são muito pessoais e variam de acordo com cada família.

Portanto, neste conteúdo abordaremos os prós e contras de morar nesses locais para que você tire as próprias conclusões. Explicaremos tudo que você precisa saber sobre o tema, acompanhe!

Casas em condomínios fechados: prós e contras!

Morar em um condomínio fechado é o desejo de muitas pessoas, por inúmeros fatores. Em geral, ter uma casa nestes locais é realmente bastante vantajoso, dado que há um aumento de qualidade de vida e vários benefícios.

Dentre os três pontos principais que todas as pessoas que demonstram esse interesse apontam é que em condomínios há segurança, tranquilidade e lazer. É claro que não podemos generalizar, mas na grande maioria dos condomínios é realmente assim, esses 3 fatores são nítidos.

Vamos falar mais sobre eles!

Pontos positivos dos condomínios fechados

A principal vantagem é, sem dúvida, a segurança. Condomínios fechados contam com os mais diversos itens de segurança, os quais geram a sensação de proteção aos moradores.

São diversas câmeras espalhadas por todo o local, cercas elétricas, alarmes, serviço de ronda e portaria 24 horas. Ou seja, ninguém entra sem se identificar, nenhuma pessoa consegue sair sem ser vista e tudo que acontece dentro do condomínio é monitorado.

Além disso, esses lugares fechados dão mais privacidade aos moradores. Isso porque neles as pessoas têm o controle absoluto de quem entra e quem sai da residência. As visitas são anunciadas na portaria, por exemplo.

Caso você não esteja em um dia legal e não queira receber aquela pessoa, pode simplesmente pedir para a portaria que sua entrada não seja liberada – sem expor isso à pessoa, é claro.

Outro diferencial é a área de lazer. Esses condomínios, em sua grande maioria, contam com piscinas, playgrounds, quadras, sala de jogos, academia e muito mais. O que proporciona mais comodidade aos moradores, que podem aproveitar os momentos de lazer a poucos passos de casa, com mais tranquilidade. 

Com isso, a localização se torna privilegiada, facilitando até mesmo a interação entre vizinhos – o que é ótimo para crianças. Em alguns, há aulas de natação, recreação durante as férias e outros serviços que tornam a experiência ainda mais agradável.

Tudo isso aumenta a qualidade de vida das famílias que optam pelos condomínios fechados. Parece o cenário perfeito, não é mesmo? Mas, assim como tudo na vida, há alguns contras que devem ser considerados. Veja!

Contras

Tudo que foi mencionado tem um valor e é cobrado nas mensalidades dos condomínios. Este é o principal contra de morar nesses locais, há custos que casas em ruas abertas não têm.

Além disso, em alguns condomínios, as casas precisam ter a mesma estrutura e até mesmo a pintura do exterior do imóvel será igual para todas. Isso depende muito de cada condomínio, mas é algo que incomoda algumas pessoas, por isso, deve ser considerado de acordo com suas preferências e necessidades.

Condomínios residenciais grandes, com centenas de lotes – os quais os moradores têm total liberdade de construção – são incríveis, mas costumam ser mais distantes dos grandes centros urbanos.

Há alternativas como essa nas cidades, mas não no centro, entende? Então, a localização também deve pesar bastante na hora da escolha.

Mas, afinal, vale a pena? Para alguns, ter segurança, tranquilidade e comodidade para as pessoas que mais ama vale cada centavo. Se está dentro do seu orçamento e você tem essas prioridades, os condomínios são alternativas perfeitas.

Caso contrário, é melhor reconsiderar e buscar por bairros que sejam mais seguros e contem com seguranças e rondas policiais, por exemplo. Tudo depende das suas condições, prioridades e necessidades!

Como comprar?

Se você decidiu que as casas em condomínios são a melhor alternativa para você, então é hora de saber mais sobre como comprá-las. O processo é o mesmo que os imóveis de rua.

Basta procurar uma corretora de imóveis, indicar seu desejo e começar a visitar algumas opções até achar a sua casa ideal. Sobre pagamento, além da compra à vista, há o financiamento e consórcio de imóveis.Essa última alternativa é menos conhecida, então, procure como funciona o consórcio de imóveis conhecer essa modalidade de compra, a qual tem as melhores condições de pagamento do mercado imobiliário.

Comprar casas em condomínios fechados vale a pena