Projetos fundamentais para viabilizar a estratégia de alcançar a cidade que queremos

Projetos Catalisadores


Os Projetos Catalisadores são projetos fundamentais para viabilizar a estratégia do plano e alcançar a ‘Cidade que Queremos’ em 2040. 

Eles estabelecem os chamados efeitos irradiadores, ou seja, projetos com potencial de transformar diversos setores da cidade, irradiadores de desenvolvimento e qualidade de vida e, ao mesmo tempo, geradores de empregos e oportunidades. 

O objetivo é eleger entre cinco e dez projetos que possam promover a mudança desejada até 2040. A seguir, exemplos desses projetos para São Paulo.

cidade do futuro



Rios Vivos


O projeto Rios Vivos propõe uma ampla rede de parques lineares, ancorados na transformação urbana e ambiental dos dois principais rios paulistanos, o Pinheiros e o Tietê. 

No projeto, esses rios deverão recuperar parcialmente suas características, transformando-se em espaços privilegiados de lazer para a população, parte importante da infraestrutura verde da cidade. 

A realização dessas ações originará uma nova relação entre a cidade e seus rios e vai alterar sua paisagem urbana, preparando São Paulo para os desafios climáticos previstos para este século.

Parques Urbanos


O projeto Parques Urbanos se apresenta de duas maneiras. Em primeiro lugar, ele diz respeito à criação de parques para a proteção de áreas verdes significativas, sejam elas Unidades de Conservação (como parques, reservas e áreas de proteção ambiental) ou não. 

E, em segundo, à criação de parques e praças de vizinhança e convívio da população exatamente nas áreas onde são escassos – o objetivo é proporcionar a cada morador da cidade uma área verde distante 15 minutos a pé de sua casa.

Comunidades


O projeto consiste em uma série de intervenções que visa melhorar as condições de habitação e urbanidade em territórios degradados, transformando-os em bairros integrados à cidade. 

Para tanto, além de melhorar as condições habitacionais por meio da urbanização de favelas e da eliminação de áreas de risco, as intervenções terão por foco a reestruturação do sistema viário local e dos espaços públicos dessas áreas, com a implantação de parques e áreas verdes e a recuperação de calçadas e, principalmente, com o atendimento da infraestrutura de saneamento básico e dos equipamentos urbanos e comunitários.

Cidade de 30 minutos


O projeto se baseia principalmente em aproximar, no tempo e no espaço, os moradores da cidade de suas atividades cotidianas, sobretudo, no que diz respeito ao movimento casa-trabalho-casa, apoiado em uma nova forma de distribuição dos meios de transporte, coletivos e não motorizados, e também em uma mudança na distribuição das atividades econômicas.

Polos de Desenvolvimento


O projeto consiste em promover a desconcentração das atividades econômicas para além do Centro Expandido, por meio da criação de quatro polos de desenvolvimento – o Polo Institucional Itaquera, o Expo São Paulo, em Pirituba, o Parque Tecnológico Jaguaré e o Polo de Desenvolvimento Sul (zona Sul de São Paulo). 

Objetivo: aumentar as atividades produtivas e a oferta de empregos para os moradores com qualificações diversas em áreas que não possuem essas características, gerando assim a atração de pessoas, o que também causará um impacto positivo nos deslocamentos de toda a cidade. 

A criação dos dois primeiros polos (Itaquera e Pirituba) está vinculada à realização dos eventos de dimensão global na cidade, a Copa do Mundo de 2014, as Olimpíadas de 2016 e a Expo 2020.
Postagem Anterior Próxima Postagem