Os piores filmes dos últimos tempos

O que não falta na internet é lista de melhores em alguma categoria. Todo mundo se diverte vendo a opinião dos outros sobre o que se destacou, além de todo bla bla bla que vem junto. Mesmo quem costuma não concordar com essas seleções acaba clicando por curiosidade, pois vai que o comentarista fala algo com o qual se possa concordar, não é? Só que nem só de melhores as listas são feitas, o que nos leva agora a falar de alguns filmes que chegam a ser constrangedores, para os envolvidos e para o público.

Separamos exemplares de vários tipos, em níveis variados de ruindade, com comédia nacional, super-herói, animação, continuação que ninguém pediu e outros casos de carreiras agonizando nesta indústria cruel do cinema e streaming. Será que você gosta de algum desses? Olha, pode até ser, mas achamos muito difícil…

1 – Um Príncipe em Nova York 2

Um Príncipe Em Nova York 2 | Trailer Oficial | Amazon Prime Video

Um dos grandes sucessos de Eddie Murphy nos anos 80, que ainda mexe com a nostalgia de grande parte do público, teve uma continuação para lá de tardia, mais de 30 anos depois. Iniciativa do Amazon Prime, que trouxe o elenco original para mostrar como os personagens estão atualmente. Alguém pediu por isso? Claro que não, mas, se fosse bom, ninguém reclamaria. O problema é que as piadas que brincam com a ingenuidade do protagonista já não fazem sentido neste contexto.

Conheça:

Eddie Murphy, com certeza, fez o filme como quem bate cartão na firma, pois o cansaço e a falta de energia do comediante para esse tipo de papel são evidentes. Uma pena que ele ainda se sinta obrigado a aceitar esse tipo de papel, pois já provou que pode ir além da comédia e tem uma capacidade de atuação maior do que foi mostrado em seus momentos de maior sucesso.

2 – Wlly’s Wonderland – Parque Maldito

Willy’s Wonderland – Official Trailer

Nicolas Cage é outro bom ator que se mete em projetos bastante, digamos, polêmicos. Aparecendo em cerca de quatro filmes por ano, é difícil manter a qualidade. Acerta de vez em quando, mas aparecem coisas muito estranhas como Willy’s Wonderland. Um homem misterioso, que precisa pagar o conserto do carro ao passar por uma cidade no meio do nada, aceita limpar  – durante uma noite –  um parque infantil. Sem dizer uma palavra o filme todo, esse protagonista descobre que o local é amaldiçoado, mas tenta cumprir o acordo.

Parece muito estranho? É mais do que qualquer um poderia imaginar, dentro de uma narrativa onde as atitudes do personagem são completamente nonsense. Uma comédia de terror que surpreende, para o bem e para o mal, mas que faz com que espectadores pensem a todo momento: Que p***a é essa?

3 – Tom & Jerry: O Filme

Tom & Jerry – O Filme | Trailer Legendado

Alguma criança de hoje sabe o que é Tom & Jerry? Dificilmente, o que nos leva a perguntar porque gastam dinheiro com tal produção. Além de tudo, existe uma preocupação até com a violência jocosa de desenhos animados, o que limita bastante qualquer tipo de uso da dupla. Para piorar, ainda criaram uma trama para explicar como o gato e o rato se conheceram. Entre quem assistia quando pequeno, alguém se importa ou se importou com isso em algum momento da vida? 

Provável que os produtores gaiatos achassem que os adultos poderiam levar as crianças ao cinema, buscando um momento de nostalgia enquanto apresentavam os personagens aos pequenos. Não deu certo, é claro. Fracasso de público e mais uma prova que nem sempre é uma boa ideia repaginar propriedades antigas.

4 – Venom: Tempo de Carnificina

Venom – Tempo de Carnificina | Trailer Oficial Legendado

Com tanto super-herói infestando as telas nos últimos anos, tínhamos que incluir um deles em uma lista dos piores. Bem, tecnicamente, o Venom é um vilão nas HQs, mas alguém teve a brilhante ideia de fazer um filme com esse protagonista. O personagem da Marvel, que não faz parte do MCU da Disney porque a Sony ainda mantém os direitos do universo do Homem-Aranha, é um humano normal hospedeiro de um simbionte alienígena. Aventura boba desperdiçando o potencial de bons atores.

Tom Hardy deve ter sido muito bem pago para encarar essa franquia. Se o primeiro filme já era qualquer coisa, esse ainda traz Woody Harrelson para pagar mico, colocando dois simbiontes para brigar em uma trama preguiçosa que se contenta em reunir tudo o que os filmes de super-heróis tem de mais raso e desinteressante.

5 – Espiral: O Legado de Jogos Mortais

Espiral – O Legado de Jogos Mortais | Trailer 2 Legendado

Jogos Mortais foi uma franquia de sucesso no mundo do terror, mas trazê-la de volta na tentativa de espremer mais alguns trocados é, no mínimo, desespero. Encontramos aqui uma série de crimes que parecem inspirados nas barbaridades cometidas nos filmes originais. Trama banal de policiais que perseguem um psicopata, que não empolga ninguém, piorada por um pequeno detalhe no elenco.

Ninguém menos que Chris Rock arrisca aqui um papel sério e denso (ou que gostaria de ser), mas a própria figura do comediante já compromete o resultado. O resumo disso é um fracasso de público e crítica, que não revitalizou Jogos Mortais e tampouco foi o filme da virada que revelou o talento dramático do ator.

6 – Infinite

https://www.youtube.com/watch?v=wFOqFTve7AA

Um sujeito que tem sido sinônimo de bomba é Mark Wahlberg. Uma carreira que começou promissora, mas descambou para um monte de comédias rasas, filmes de ação esquecíveis e outras bobagens. Se o ator já é um fator de risco para você encarar um filme, saiba que em Infinite a regra se mantém, já que nada se salva aqui, a começar pelo roteiro. A direção genérica consegue piorar o que já havia começado errado.  

O filme acompanha indivíduos que conseguem recuperar habilidades de vidas passadas, reunidos em uma sociedade secreta dedicada a proteger o mundo. Os vilões tem motivações pífias e a habilidade que certamente fez falta aqui foi o bom gosto. Isso já partiu de quem apresentou a ideia para os executivos do estúdio.

7 – Bliss: Em Busca da Felicidade

Bliss – Official Trailer (2021) | Prime Video

Se você tem um casal carismático em cena, com química entre eles, já tem grande parte do apelo de um filme garantido. É o caso de Owen Wilson e Salma Hayek, mas nem eles conseguiram agregar em Bliss, do diretor Mike Cahill, que até tinha uma boa ideia fora da pasteurização de tramas que assola o audiovisual norte-americano. Um filme com toques experimentais, propondo questionar a realidade visível e sensorial a partir da percepção de alguém que tem problemas com drogas.

Parece interessante na sinopse, mas, talvez por interferência dos produtores, o filme pesa ao tentar abarcar muitos conceitos e acaba falhando em quase todos. Uma pena, pois a ideia prometia algo bem acima da média. 

8 – Space Jam: Um Novo Legado

Space Jam: Um Novo Legado – Trailer Dublado

Olha aí mais uma continuação tardia. Quem se lembra de Michael Jordan no filme original? Aqui temos a estrela do basquete da vez, Lebron James, em um longa que procura aproveitar a popularidade do atleta, mas não tem nem metade do carisma do seu antecessor. Animação com live action pode ser uma armadilha, já que a tendência é cansar o público se as piadas não mantiveram o pique, algo que acontece aqui. 

Enfim, sempre que você encontra um filme onde fica claro que a ideia é explorar uma figura ou marca, é melhor evitar. Afinal, normalmente, quase ninguém se preocupa em contar uma boa história nessas condições. 

9 – Mortal Kombat

Mortal Kombat | Trailer Legendado

Convenhamos que hoje é bem mais fácil adaptar um videogame de sucesso para as telonas, até pela evolução dos efeitos especiais. Então, que tal alguém explicar porque esse último Mortal Kombat é tão inferior ao filme de 1995? Claro que os efeitos são melhores, mas esse roteiro chega a ser um acinte para quem não curte ser tratado como deficiente mental, mesmo que ninguém esteja esperando a melhor história de todos os tempos.

Poderia, apesar de tudo, trazer algumas coisas notáveis em termos de visual e coreografias, mas nem isso consegue. Morreu vergonhosamente na praia, já que não era preciso muito para entregar um filme minimamente aceitável. Uma pena para os fãs do jogo e para quem só queria alguns bons momentos divertidos.

10 – Amor sem Medida

Amor sem medida | Trailer Oficial | Netflix Brasil

Sabe aquelas tramas piegas em que a beleza interior vence o preconceito, fazendo com que o casal fique junto no final? Já dá náusea só de pensar, mas algo nessa linha fez sucesso no cinema argentino, levando o Brasil a refilmar a tal obra. Como se não pudesse piorar, ainda colocaram Leandro Hassum como protagonista, fazendo um médico anão, cuja condição é a barreira encontrada pela mulher que se apaixona por ele. 

Chega a ser ofensivo usarem efeitos especiais para que um homem de estatura comum interprete um anão. Não existem profissionais da atuação com nanismo? Podem argumentar que é uma questão de vender o filme, mas Hassum é um motivo a mais para não assistir.

11 – Esqueceram de Mim no Lar, Doce Lar

Esqueceram de Mim no Lar, Doce Lar | Trailer Oficial Dublado | Disney+

Para fechar, mais uma ideia das mais estapafúrdias dentro de uma indústria que tem se notabilizado por decisões horríveis. Quem pensa em Esqueceram de Mim já associa a Macaulay Culkin criança, e isso já faz 30 anos, mas alguém achou que valia a pena uma recauchutagem com outra criança. O pior de tudo é que, simplesmente, não tem como fugir da fórmula vista no filme original, então só resta mesmo copiar. Triste, não?

Produções como essa são um tapa na cara do público atual e de quem viu, e curtiu, o filme original em sua época. Não existe mais, de fato, vergonha na cara da maioria dos produtores e esse novo Esqueceram de Mim é uma das provas disso.

Os piores filmes dos últimos tempos