4 dicas para facilitar adaptação do cão em uma nova casa

Confira dicas práticas e infalíveis para ajudar seu cãozinho a se adaptar na casa nova, seja ele um filhotinho recém-adotado ou um amigo de longa data

A adaptação dos cães em um novo lar é algo que acontece gradualmente, seja um filhote que acabou de ser adotado ou um peludo crescidinho se acostumando com ambientes inéditos para ele.

Existem algumas medidas práticas que aceleram esse processo, como disponibilizar cobertinhas com seu cheiro, utilizar algum dos modelos de banheiros para pets e algumas modificações no layout da casa. Assim, você garante a felicidade do animal e sua harmonia com a nova casa. 

Isso é preciso pois o bichinho ainda não sabe onde é o lugar certo para se alimentar e fazer suas necessidades, sendo uma mudança estressante para o animal.

Por sorte, essa experiência impactante pode ser aliviada se você agir de maneira correta e conseguir que o seu cão descubra a nova casa, criando suas referências para se sentir seguro, tranquilo e feliz.

Confira nossas 4 dicas para facilitar a adaptação do cão em uma casa nova.

1. O primeiro passo é definir o cantinho das necessidades

A casa é nova e, antes de o cachorro chegar nela, ele tinha um lugar certo para fazer xixi ou cocô quando fosse necessário. É preciso lembrar que suas antigas referências não existem mais, por isso o animal fica perdido na hora de fazer suas necessidades.

Se o novo lar for um apartamento, é interessante providenciar um banheiro para pets ou um tapete higiênico e colocá-lo na varanda ou na área de serviço para evitar que odores desagradáveis tomem a casa. Também é importante sair para passear com o cachorro, para que ele faça suas necessidades na rua e se sinta mais aliviado.

Caso seja uma casa com um quintal, você pode colocar um jornal em cima de um xixi e usar esse mesmo jornal para criar um ponto de referência em algum espaço aberto. Conforme os jornais forem molhando, substitua as folhas, mas sempre deixando uma com xixi para que o cão sinta o odor e encontre o local.

Também é importante lembrar que o cantinho das necessidades deve sempre ficar afastado do lugar onde o cão se alimenta. Se for possível, deixe o cantinho do outro lado da casa, o mais distante possível da comida.

2. Tome cuidado com janelas e escadas

Os peludinhos não param, têm energia de sobra, adoram brincar, pular e correr de um lado para outro.

Nos apartamentos, é indispensável o uso de telas protetoras nas janelas. Assim, você pode sair de casa e ficar tranquilo, pois não corre o risco de seu cão sofrer um acidente grave.

Se a casa nova tiver escadas e o cão for filhote, é muito interessante usar “portõezinhos” para bloquear o acesso e evitar que o pequenino se machuque. Caso tenha varanda, também é fundamental bloquear os vãos do parapeito para garantir que o animal não enfie sua cabeça e fique preso ou vá parar lá embaixo.

Lembre-se: eles não param, adoram fazer “arte”, faz parte da natureza dos cães todo esse agito quando estão felizes.

3. Abra espaço nos ambientes para o cão se movimentar livremente

Ficar parado é um comportamento muito incomum para um cão. Seu peludo vai explorar a casa da cabeça aos pés, escolher seus “cantinhos” de descanso, suas necessidades e seus espaços para as brincadeiras.

Para evitar que objetos de decoração, eletrônicos e outros itens se quebrem ou que o cão se machuque durante seus momentos de exploração e diversão, é preciso oferecer o máximo de espaço livre. 

Isso quer dizer que você deve usar o mínimo de móveis necessários e reduzir a decoração, a fim de garantir que o animal transite por toda casa sem risco de se machucar ou de criar um rastro de coisas quebradas (principalmente se for um filhotinho).


4. Não deixe seu cachorro muito tempo na garagem

Os cães não entendem que não podem sair sozinhos na rua, pois não fazem ideia da infinidade de riscos que estão expostos lá fora. 

Deixar o animal na garagem vai deixá-lo frustrado por ter de ficar preso e irritado se a rua for muito movimentada ou tiver outros cachorros soltos andando por ela. 

Todo esse estresse vai tirar o foco do animal em sua adaptação à nova casa, desviando todo o interesse e atenção para a rua. Portanto, antes de o cão estar totalmente adaptado, prefira não deixá-lo por muito tempo na garagem. 

Se for para ele ver a rua, saia para passear todos os dias. Além de aliviar o estresse do animal, vai deixá-lo muito mais feliz no dia a dia.

Além dessas dicas, também é importante que você crie uma rotina de limpeza, tanto para a higienização do pet quanto para os espaços que ele escolheu como preferidos. O intervalo entre uma “faxina” e outra deve ser no mínimo de 5 dias, o ideal é fazê-la a cada dois dias. Já o banho no animal pode ser dado a cada duas semanas.

dicas para facilitar adaptação do cão em uma nova casa