Empilhadeira elétrica ou a gás? Entenda qual a melhor opção! 

As empilhadeiras são alguns dos equipamentos mais importantes do mercado. Elas são utilizadas para diversas finalidades, mas principalmente, para auxiliar na movimentação de cargas, inclusive, as mais pesadas. 

Elas geralmente atuam no carregamento, armazenamento, recebimento e descarga dos mais diversos tipos de materiais. São grandes aliadas na organização de produtos e cargas. 

Contar com uma empilhadeira é extremamente vantajoso para as empresas, além de todas essas funcionalidades, elas ajudam na redução de custos operacionais, diminuem riscos de acidentes e otimizam processos internos.

Com esse equipamento, a rotina dos colaboradores se torna mais segura e produtiva, e a segurança se estende para os materiais que precisam ser armazenados, ainda mais os que precisam ficar em locais altos ou de difícil acesso. 

Por esses e outros motivos, as empilhadeiras se tornaram equipamentos quase essenciais dentro de muitas empresas. Por esse sucesso, o mercado de empilhadeiras cresce a cada ano.

Atualmente existem 2 principais modelos deste equipamento no mercado, as elétricas e as empilhadeiras a gás. Ambas apresentam seus prós e contras, por isso, muitos não sabem como escolher entre as duas opções para comprar ou alugar. 

Pensando nisso, vamos abordar como essas empilhadeiras funcionam e quais os pontos fortes e fracos de cada uma delas. A seguir, confira tudo que precisa saber sobre as empilhadeiras elétricas e a gás.

Tenha todas essas informações em mãos antes de tomar alguma decisão. Acompanhe! 

Empilhadeiras elétricas ou a gás: qual modelo escolher? 

Como mencionamos, as empilhadeiras são máquinas muito versáteis e úteis para empresas de diversos segmentos. Elas podem ser usadas em inúmeras situações dentro e fora dos estabelecimentos comerciais. 

Inclusive, são ainda mais importantes em galpões, armazéns, supermercados, entre outros locais. Por serem peças-chave para o desenvolvimento de uma empresa, as empilhadeiras precisam ser escolhidas com cuidado. 

Isso porque elas precisam atender todas as necessidades e preferências de cada estabelecimento e equipe. Além disso, é preciso entender se é mais adequado alugar ou comprar as empilhadeiras.

Essa decisão impacta diretamente no orçamento e disponibilidade do equipamento para os profissionais. Portanto, também deve ser bem pensada. Se for para serviços esporádicos, talvez a locação seja a melhor alternativa.

Se for de uso contínuo e a empresa tiver recursos para armazenar o equipamento e fazer as manutenções periódicas, a compra provavelmente é a mais indicada. A seguir, conheça melhor os modelos de empilhadeiras para tomar decisões mais assertivas.

Empilhadeira elétrica

A empilhadeira elétrica é a mais moderna e tecnológica. Ela é alimentada por energia elétrica, como o próprio nome indica, ou por baterias. É um modelo mais compacto, mas que contém uma torre de elevação com grande capacidade de altura.

Outro ponto positivo é que essa empilhadeira gera ruídos baixos quando está funcionando, ou seja, não é muito barulhenta. Ela também consegue se movimentar mais facilmente, de forma rápida e segura.

As empilhadeiras elétricas também contam com grande capacidade de armazenagem e estocagem em prateleiras altas, o que é excelente para corredores e espaços reduzidos. 

Vale ressaltar que esse tipo de empilhadeira é considerada “eco-friendly”, já que não emite gases nocivos ao meio ambiente durante a sua operação. Além de não ser prejudicial para o meio ambiente, também não faz mal à saúde humana. 

Entre os pontos negativos está o valor dessas máquinas. Elas exigem um alto nível de investimento inicial, devido a sua bateria, carregador e tecnologia. No entanto, elas oferecem também um baixo custo de manutenção e alta durabilidade.

Empilhadeira à gás

As empilhadeiras a gás funcionam por combustão. A máquina funciona por meio do gás liquefeito, que geralmente é vendido em cilindros. Esse modelo conta com um baixo custo inicial de investimento e pode ser usado a qualquer momento.

Isto é, não atrapalha a produção do seu armazém. Essas empilhadeiras não precisam ser recarregadas e tendem a ser mais rápidas, com melhor taxa de aceleração e eficiência. 

Elas são robustas e podem ser usadas tanto na parte interna quanto na parte externa do ambiente, independente do clima ou da temperatura. Contudo, elas também apresentam alguns pontos negativos.

As empilhadeiras a gás exigem mais gastos com manutenções, ainda mais quando consideramos o valor dos combustíveis atualmente, assim como dos cilindros de gás. 

A nossa dica é: considere todos os pontos, converse com profissionais e pessoas que já possuem empilhadeiras e peça dicas para chegar na escolha do modelo ideal. Invista com qualidade!

Empilhadeira elétrica ou a gás