Cuidados ao viajar de avião com pessoas com comorbidade

Viajar sempre envolve muita burocracia e, por isso, é necessário ter cuidados ao viajar de avião com pessoas com comorbidade.

Na maior parte das vezes, esse público em específico precisa de um pouco mais de atenção e, consequentemente, exige algumas mudanças no protocolo da viagem.

Sendo assim, neste artigo você irá compreender um pouco mais sobre o panorama definido pela pandemia de COVID-19 e quais são alguns cuidados básicos que precisarão ser adotados antes, durante e depois da sua viagem.

Assim, todos poderão se manter inteiramente seguros para um percurso tranquilo e proveitoso.

Como o coronavírus afetou as recomendações de viagens?

A verdade é que o coronavírus acabou pegando muita gente de surpresa. O que era definido com um pequeno número de casos em um país específico, a China, acabou se tornando uma das maiores ondas de contaminação do mundo.

É por isso que, na hora de viajar, os cuidados ao viajar de avião com pessoas com comorbidade precisam ser devidamente tomados.

Muita coisa mudou desde que a doença foi descoberta, principalmente com relação às viagens. No início, muitas empresas aéreas precisaram cancelar uma grande quantidade de voos, fazendo com que o dinheiro das passagens fosse devolvido ou simplesmente o período fosse remarcado.

No entanto, ainda em 2021, convivemos com o problema.

Quando a pandemia iniciou, a própria China acabou fechando algumas cidades, não permitindo que as pessoas entrassem ou saíssem do local.

Sendo assim, levando em consideração a necessidade de proteger os passageiros e adotar os cuidados ao viajar de avião com pessoas com comorbidade, muitas empresas aéreas suspenderam voos para os países com maior índice de contaminação.

País que barraram a entrada de turistas

Quando a pandemia começou a se tornar um assunto verdadeiramente alarmante, muitos países acabaram fechando as portas.

Os Estados Unidos, Israel, Nova Zelândia, Austrália, Paraguai, Taiti e Angola começaram a adotar restrições de entrada para que a doença não se espalhasse mais do que já estava em seu território.

No entanto, mesmo que a pandemia tenha sido amenizada graças à vacina, é necessário ter cuidado. Para adotar os cuidados ao viajar de avião com pessoas com comorbidade, é importante que a necessidade da viagem seja verificada e, também, se ela não pode ser remarcada para alguns meses à frente. Só assim, a segurança de todos estará garantida.

Doenças que impedem o passageiro de viajar

Sim, existem outras doenças que podem impedir o passageiro de viajar, principalmente por causa da COVID-19. É importante dizer que não será qualquer tipo de gripe ou mal estar que irá cancelar o voo de um passageiro. No entanto, há doenças específicas que poderão impedi-lo de entrar no avião.

Todas as doenças que se enquadram como infecto-contagiosas irão te impossibilitar de viajar. Isso acontece porque, como seu próprio nome já sugere, elas podem ser transmitidas para qualquer pessoa ao seu redor, principalmente se estiver em um local fechado, como é o caso de um avião.

Alguns dos exemplos das principais doenças dessa categoria, para que você possa tomar os cuidados ao viajar de avião com pessoas com comorbidade, são: dengue, sarampo, Hepatite A, B, E, malária, caxumba, febre amarela, catapora, zica, ebola e, principalmente, tuberculose. Por isso, se houver algum sintoma, ir ao médico é a melhor solução antes de viajar.

Além de observar esse tipo de doença como um sério risco para a maior parte dos passageiros, entrar em um avião com alguma dessas doenças também pode ser um verdadeiro perigo para a população do destino final.

Sendo assim, para evitar uma contaminação em massa, a OMS não permite o embarque de passageiros contaminados.

Necessidade da vacina

Um dos principais cuidados ao viajar de avião com pessoas com comorbidade para se tomar, sem dúvida alguma, é a vacina. Há mais de um ano enfrentando a pandemia de COVID-19, é necessário usufruir de um benefício que foi adquirido após muitas pesquisas e batalhas dos cientistas.

Isso fará com que a sua própria saúde seja preservada, bem como seja possível garantir uma viagem de qualidade. Alguns destinos, atualmente, não aceitam a entrada de pessoas que não tomaram a vacina contra o coronavírus. Isso ocorre para evitar a disseminação do vírus e conter o número de casos.

Sendo assim, para estabelecer os cuidados ao viajar de avião com pessoas com comorbidade, um documento importante a ser levado consigo é o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia.

Ele poderá ser demandado tanto no país de origem quanto no destino final, garantindo a segurança para todos.

No entanto, é válido informar que não apenas a vacina contra a COVID-19 é solicitada. Antes de viajar para algum outro país, verifique se há a necessidade de imunização contra qualquer outra doença.

Assim, seu corpo ficará seguro e a sua viagem será a mais tranquila possível.

Doenças respiratórias e viagem de avião

É muito comum que algumas pessoas tenham dúvida acerca da possibilidade de viajar com pessoas que sofrem com doenças respiratórias crônicas.

Em alguns casos, essas doenças poderão representar um grande risco para quem entrar no avião, fazendo com que esse meio de transporte deva ser evitado ao máximo pelo indivíduo com comorbidade.

Sendo assim, para adotar os cuidados ao viajar de avião com pessoas com comorbidade, é preciso compreender a gravidade da doença e ouvir as orientações médicas. Isso porque, em alguns ambientes, as pessoas com insuficiência respiratória dependerão mais de oxigênio. Em viagens, o avião poderá chegar a altitudes de mais de 8.000 pés.

Quando evitar a viagem?

Existem alguns casos específicos onde o passageiro deverá evitar o voo de avião. São eles:

  • passageiros que possuem asma não devem arriscar entrar em voos comerciais. No entanto, caso estejam com o tratamento em dia, basta levar a medicação prescrita por um médico;
  • aos pacientes com alguma Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica, há riscos maiores envolvidos. Sendo assim, é necessário que haja uma liberação médica e muitos cuidados ao longo do voo;
  • para quem possui tuberculose infecciosa ou com presença de pneumotórax, as viagens de avião não são recomendadas.

Sendo assim, ao evitar esse tipo de viagem, é possível estabelecer os cuidados ao viajar de avião com pessoas com comorbidade.

Cuidados ao viajar de avião com pessoas com comorbidade