Quais são os diferentes tipos de tijolos existentes

Quais são os diferentes tipos de tijolos existentes?

Na hora de construir ou reformar uma casa, é comum surgirem diversas dúvidas, especialmente em relação aos materiais que serão utilizados. Justamente por isso, além de um projeto estrutural em mãos, é fundamental contar com a ajuda de profissionais especializados no assunto para poder tirar todas as dúvidas. Os tijolos e blocos são um dos principais materiais de uma obra e a escolha precisa ser feita com cuidado. Sendo assim, para te ajudar, no post de hoje vamos explicar um pouco melhor sobre os tipos existentes. Vamos lá?

Tijolo Comum

De maneira geral, o tijolo possui excelente isolamento acústico e térmico, contendo algumas desvantagens em relação aos blocos de concreto, como:

  • Absorver mais umidade e por isso exige cuidados especiais durante a obra;
  • Dependendo do tipo, o custo por metro quadrado é maior;
  • A falta de perfeição dimensional pode aumentar os custos da obra e também prejudicar a qualidade final.

Veja abaixo os principais tipos:

Tijolo Baiano ou de Furo

É o tijolo mais comum no Brasil principalmente devido ao preço mais baixo e facilidade de encontrá-lo nas lojas de material para construção. Ele pode ser utilizado para vedação, visto que não suporta cargas estruturais. Além disso, a recomendação é comprar cerca de 30% a mais, devido à taxa maior de desperdício e pelo fato de que quando não está cimentado, quebra com facilidade.

Tijolo Vazado

O tijolo vazado, conhecido também como Cobogó, possui característica decorativa, visto que a prioridade é a entrada de luz e ventilação, sendo bastante utilizado para dividir ambientes.

Tijolo Maciço

Esse tipo de tijolo é muito eficiente para quem busca isolamento térmico e acústico, além de promover excelente sustentação para a construção. Contudo, sua principal desvantagem é que ele demora mais para ser assentado, além de exigir mais argamassa devido ao tamanho reduzido. Inclusive, a demora pode ser ainda maior caso ele fique aparente, visto que o acabamento precisa ser mais cuidadoso.

Tijolo Ecológico

Ele é fabricado sem nenhum tipo de queima e liberação de gases tóxicos, dispensando o uso de viga e pilares de sustentação, visto que se conecta com outros tijolos por meio de encaixe e prensas. Com alta resistência e durabilidade, ele também confere um efeito visual diferenciado, promovendo uma aparência menos rústica e mais moderna.

Bloco de Concreto

Os blocos de concreto proporcionam uma construção mais rápida, possuindo excelente custo-benefício quando falamos de resistência, sendo recomendados para a construção de muros, galpões e prédios. Além de reduzirem o custo e tempo da obra, exigem menos argamassa, podem ser utilizados sem acabamento e ainda são muito resistentes ao fogo. No entanto, o isolamento térmico é inferior quando comparado com os tijolos, além do fato de serem mais compactos e difíceis de perfurar, sendo mais trabalhoso para realizar reformas, por exemplo.

Bloco Cerâmico

Por fim, o bloco cerâmico pode gerar uma economia de 30% no custo final da construção devido à eficiência no tempo de assentamento e rapidez no levantamento da parede. Também conta com alto nível de uniformidade e as instalações elétricas e hidráulicas podem ser instaladas durante a execução da obra. Contudo, esse tipo de construção pode dificultar a reforma.

Então, agora que você conhece melhor sobre os tipos de tijolos e blocos existentes, já pode conversar com o profissional que está cuidando de sua obra. Lembre-se que ele será peça-chave para o sucesso da execução, assim como seu bem-estar e segurança no futuro. Portanto, não negligencie sua contratação. Além disso, é importante ter em mente que todos os matérias têm vantagens e desvantagens, sendo necessário colocar na balança junto com o profissional de arquitetura ou engenharia qual será a opção mais indicada para suas necessidades, preferências e orçamento.