Como declarar investimentos? Conheça a forma correta e que erros evitar!

Você sabe como declarar investimentos? Muitos investidores, especialmente os iniciantes, têm essa dúvida em relação aos valores registrados na Receita Federal.

E buscar o auxílio de um assessor de investimentos é o primeiro passo.

O número de investidores pessoas físicas cresceu no Brasil. De acordo com dados da B3, o mês de junho de 2021 registrou 3,8 milhões de contas criadas.

Destas, 3,2 milhões foram com novos CPFs. Isso representa um aumento de 43% no primeiro semestre deste ano.

Esses dados significam que houve uma maior busca de diversificação de investimentos entre os brasileiros. Por isso, é necessário ficar atento sobre a necessidade de declarar investimentos no Imposto de Renda.

Mas essa condição é obrigatória para todo investidor? Qual a melhor forma de se fazer? E que erros evitar? Para te ajudar a responder essas perguntas, preparamos este post.

Aqui em nosso guia reunimos as informações necessárias sobre como declarar investimentos, como que exigências seguir e como declarar diferentes títulos. Boa leitura!

Como declarar investimentos: é obrigatório para todos?

Para compreender de forma prática como declarar investimentos, o primeiro passo é saber quais deles têm essa obrigatoriedade.

Por regra da Receita, investidores que tiveram rendimentos tributáveis superiores a R$ 28,559,70, ou valores não tributáveis que superaram R$ 40 mil em 2020 devem declarar os investimentos.

A declaração do IR é facultativa para quem teve rendimentos abaixo dos valores citados anteriormente.

Quem fez operações na Bolsa de Valores também deve declarar os investimentos. Isso vale para quem comprou ações, fundos imobiliários, derivativos, exchange traded fund (ETF), entre outras modalidades.

Mesmo que parte de seus ganhos tenha a isenção de tributos, quando for declarar o Imposto de Renda, o contribuinte deve inserir todos os investimentos que teve em sua carteira no ano de 2020. Isso vale para os casos em que o limite de valor facultativo seja ultrapassado.

Assim, veja abaixo os investimentos que devem constar na declaração de Imposto de Renda.

Renda Fixa

  • debêntures;
  • Tesouro Direto;
  • CDB;
  • LCs;
  • RDB.

Renda Variável

  • fundos imobiliários;
  • ações;
  • criptomoedas;
  • fundos de investimentos;
  • ETFs;
  • Day Trade;
  • investimentos no exterior;
  • BDRs;
  • JCP;
  • Previdência privada.

Os ganhos líquidos de pessoas físicas nas operações como ações (que não excederem a R$ 20 mil) também são isentos de declaração.

Os investimentos isentos de declaração no Imposto de Renda são:

  • conta poupança;
  • LCI e LCA;
  • CRI;
  • dividendos.

E como declarar os investimentos no Imposto de Renda?

Saber como declarar investimentos no Imposto de Renda envolve entender quais são as regras gerais aplicadas para cada tipo, seguindo a Receita Federal.

Mas inicialmente, é preciso informar todos os saldos das aplicações na ficha “Bens e Direitos”. Tenha atenção na hora de inserir o código apropriado.

Se você se encaixa como um contribuinte com declaração obrigatória, insira na ficha todos os seus investimentos, mesmo os facultativos. Isso evitará que ocorram problemas com o Fisco, devido a erros de saldo.

Veja como declarar investimentos em diferentes situações.

Renda Fixa

  • Tesouro Direto: no item “Bens e Direitos”, a declaração é pelo código 45. Quando ocorre venda, pagamento de juros ou vencimento, este precisa ser registrado no item “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva” na linha 06;
  • CDB: para os Certificados de Depósito Bancário (CDB) o código 45 é inserido no item “Bens e Direitos”. Os rendimentos também devem estar na linha 06 na área “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva”.

Renda variável

  • Fundos de investimentos: as aplicações de fundos de investimentos também constam na ficha de “Bens e Direitos”, mas com os códigos 71, 72, 73, 74 e 79. Eles são investimentos de curto e longo prazos, fundo de investimento imobiliário, índices de mercado e outros fundos. Os rendimentos devem estar na ficha “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva”, no código 06.
  • Ações: com vendas superiores a R$ 20 mil ao mês, a operação ocorre por meio de um Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf), gerado no site da Receita.
  • Criptomoedas: os ativos são declarados nas fichas “Bens e Direitos” e “outros bens e direitos”, sob o código 99. E deve-se inserir o valor no qual a criptomoeda foi adquirida.
  • Previdência privada: todas as contribuições do plano Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL) não são dedutíveis do IR. Portanto, elas devem ser informadas na ficha “Bens e Direitos”, código 97. Mas a previdência do Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) é dedutível do imposto de renda e deve ser cadastrada na ficha “Pagamentos Efetuados”, sob o código 6.

E como encontrar o local exato para declarar investimentos? Para isso, existem três caminhos.

O primeiro é pelo programa gerador de declaração, disponível no site do Governo Federal, e que pode ser baixado no computador.

E as demais formas são pelo Portal e-CAC e pelo aplicativo “Meu Imposto de Renda”, disponível para dowload nas lojas Google Play (para sistema Android) ou App Store.

Principais erros de como declarar investimentos

Alguns erros são cometidos pelos investidores que têm dúvidas de como declarar investimentos. Mas eles devem ser evitados na hora de entregar o documento, porque podem gerar retificação do IR e até multa. O valor é entre e R$ 165,74 a 20% sobre o tributo.

E os maiores erros do investidor são:

  • achar que declarar o Imposto de Renda não é necessário;
  • não declarar os seus prejuízos;
  • não prestar atenção nos rendimentos que acumulou;
  • fazer a declaração de bens por custo da aquisição;.
  • não organizar os documentos;
  • deixar de aproveitar os custos para benefício fiscal.
  • fazer a declaração na última hora;
  • não usar a calculadora IR.

Como você viu ao longo deste texto, saber a importância e como declarar investimentos é muito importante para o contribuinte investidor evitar problemas com a Receita Federal

Agora que você já sabe o que é e como declarar investimentos no Imposto de Renda, não deixe de nos acompanhar sempre as o nosso blog para ter acesso a mais conteúdos e novidades sobre o mundo dos investimentos!

Como declarar investimentos