O que analisar antes de abrir uma conta Pessoa Jurídica?

O processo de abrir contas foi facilitado pela criação de fintechs. O que é preciso observar, no entanto, antes de tomar uma decisão?

O que analisar antes de abrir uma conta Pessoa Jurídica

A internet tem facilitado uma série de processos: é possível aprender coisas, como declarar previdência no Imposto de Renda, por meio de tutoriais e artigos; da mesma forma, fazemos movimentações em contas bancárias, abrimos contas em bancos virtuais e nos tornamos microempreendedores de forma muito rápida.

O processo de solicitar a abertura do MEI tem sido feito pela internet já há algum tempo. A criação de contas de Pessoa Jurídica, pedidas por muitas empresas interessadas na contratação de freelancers e afins, também tem sido facilitada - afinal, há de fato um aumento na demanda pelos chamados “PJs”.

Existem muitas opções para quem precisa abrir a conta jurídica. A seguir, falaremos sobre o que deve ser analisado antes de tomar uma decisão. Confira!

Conta Pessoa Jurídica: o que considerar?


Primeiro, uma boa opção é sempre verificar se o banco no qual você possui conta pessoal já oferece a possibilidade de criar uma conta de Pessoa Jurídica.

Se esse for o caso, pode ser interessante ficar onde está: afinal, o processo de abertura será muito mais rápido, já que não será necessário fazer outros cadastros nem passar por processos burocráticos e/ou de separação de documentos.

Se este não for o caso, é importante escolher os bancos após avaliar os seguintes detalhes:

Tarifas e serviços


Antes de escolher um banco para abrir uma conta PJ, é importante consultar as condições para isso. Há algumas instituições que possuem tarifas altas para manter a conta, e isso pode não ser muito interessante.

Consultar os serviços oferecidos e quanto eles custam também é importante. As contas de pessoa jurídica não são padronizadas quando falamos sobre serviços, então alguns bancos podem, sim, ser mais vantajosos que outros.

Para fazer uma escolha consciente, pense sobre o que você precisa para o seu negócio e no que pode ser bom a curto, médio e longo prazo.

Considere a quantidade de saques, o valor para retirada de dinheiro em caixas eletrônicos (bancos digitais não possuem agência física, o que implica em utilizar caixas 24h e afins para retirar dinheiro - gerando, assim, taxas a mais), aquisição de cartões de crédito e débito, emissão de boletos, etc.

Além disso, uma dica: vale consultar se o aplicativo do banco, seja ele digital ou não, oferece acesso facilitado a crédito para Pessoa Jurídica ou condições especiais de pagamento.

Da mesma forma, informe-se sobre planos de previdência privada que podem ser contratados pelo aplicativo, sobre a facilidade (ou a dificuldade) de criar reservas de emergência e sobre o acesso a investimentos de renda fixa ou variável.

Por fim, busque informações sobre como funciona o serviço de atendimento ao cliente.

Alguns bancos digitais oferecem SAC apenas pela internet; outros estabelecimentos dão números gratuitos e são famosos pelo bom atendimento em redes sociais. Sempre leia, em plataformas como o Reclame Aqui, o que os demais usuários têm a dizer.

O que você precisa para abrir uma conta PJ?


Depende da instituição! Algumas são um pouco mais exigentes no processo de abertura de contas, então vale prestar atenção no que é descrito nos sites oficiais das iniciativas e em possíveis manuais de instrução.

Em geral, pede-se ao interessado que tenha em mãos os seus documentos básicos, como RG e CPF. Carteira de motorista nem sempre é aceita. O passaporte, por sua vez, costuma ser bem recebido - mas vale, de novo, checar as informações oficiais.

Para abrir a conta jurídica, é natural que o banco peça, além do CNPJ da empresa, o certificado de Microempreendedor Individual, comprovante de endereço com data de no máximo três meses e, às vezes, declaração de Imposto de Renda.

Se for necessário imprimir, fazer cópias de documentos e levá-los para reconhecimento em cartório, a dica é repensar se é tão necessário assim fazer conta PJ naquele banco específico. Com tantas possibilidades interessantes no mercado, esse tipo de esforço e gasto é desnecessário, não é verdade?

Em caso de dúvidas sobre o funcionamento das contas de pessoa jurídica, tente entrar em contato com o banco de seu interesse. Finalmente, não abra uma conta se você tem alguma insegurança ou dúvida sobre a idoneidade da instituição. Proteja-se e evite dores de cabeça!
Postagem Anterior Próxima Postagem