Louis Vuitton: conheça a história da marca

Desde 1854 até os dias atuais, Louis Vuitton ainda é uma das marcas de luxo mais renomadas do mundo e não achamos que essa situação vá mudar tão cedo. A grife é conhecida por criar coleções de edição limitada a cada temporada e regularmente colabora com vários artistas e designers para criar peças mais exclusivas.

Louis Vuitton

Mas você conhece toda história que deu origem aos ícones luxuosos da marca? Se você quer explorar um pouco mais o percurso da Louis Vuitton, leia este texto!
 

História da Louis Vuitton


Louis Vuitton nasceu em 1821 e pertencia a uma família da classe trabalhadora. Seu pai é agricultor e sua mãe uma chapeleira. Quando Louis tinha 10 anos, sua mãe morreu e seu pai logo se casou novamente. A história é que sua nova madrasta não era uma boa pessoa e ela é uma das razões pelas quais Louis decidiu deixar sua cidade natal de Anchay. Na primavera de 1935, Louis, de apenas 13 anos, embarcou em uma viagem de dois anos para Paris. Quando, finalmente, chegou em Paris, tinha apenas 16 anos e logo teve a oportunidade de aprimorar seu dom no bem sucedido ateliê parisiense de Monsieur Maréchal., onde trabalhou por 17 anos.

Louis rapidamente conquistou uma das melhores reputações na área e, em 1859, fundou seu próprio ateliê em Asnières. Esta foi a entrada de uma nova base de clientes reais e de elite.

Seus primeiros produtos reconhecidos foram as malas e baús de viagens. Estes itens foram desenvolvidos para garantir toda segurança para os viajantes com um sistema revolucionário de trancas e cadeados, que é utilizado até hoje pela marca.

Em 1888, foi criado o padrão "Damier Canvas", que incluía o tradicional logo “L” e “V”. Durante 20 anos, o fundador Louis Vuitton continuou a fabricar malas inovadoras e de alta qualidade até sua morte em 1892. Ele deixou seu único filho, Georges Vuitton, no comando da empresa.

Louis Vuitton: conheça a história da marca


Em 1854, ele se casou e estabeleceu uma família. No mesmo ano, ele deixou o Monsieur Maréchal e abriu sua própria oficina em Paris. Esta primeira loja está localizada na Rue Neuve-des-Capucines, nº 4 em Paris, marcando a inauguração oficial da Louis Vuitton.

Em seu próprio estúdio, ele começou a criar suas próprias obras e projetos. Por exemplo, ele passou a usar lona em vez de couro, o que tornou suas malas à prova d'água e muito mais duráveis. Em 1858, com o advento das malas retangulares, o negócio ganhou maior popularidade. Em 1859, Louis abriu uma segunda oficina maior em Asnières, uma vila fora de Paris, expandindo assim seus negócios.

Este ateliê original foi ampliado ao longo das décadas e, atualmente, conta com 170 artesãos que ainda fabricam produtos em couro e canvas.
 

Frustração


Devido à popularidade de todos os designs da Louis Vuitton, a empresa sofreu muitos plágios. Para superar esse problema, a grife, após a morte do fundador, começou a usar as letras “L” e “V” em bege e marrom em seus designs.

Além desse contratempo, a Guerra Franco-Prussiana de 1870-1872 frustrou a carreira de Louis Vuitton. Todo o seu negócio foi destruído, mas ele conseguiu restabelecê-lo e abriu uma nova oficina de produção. O negócio cresceu e se tornou maior do que antes da guerra. Em 1885, Louis Vuitton abriu sua primeira loja fora da França em Londres. À medida que se tornava cada vez mais popular, o plágio ficava cada vez pior, forçando a Louis Vuitton a criar novos designs novamente.

Geração


Enquanto George Vuitton estava no comando da empresa, ele sempre respeitou a maneira de pensar do pai ao inovar. Como proprietário da Louis Vuitton, George fundou e mudou muitos aspectos da empresa, tornando-a uma empresa de luxo de sucesso que ainda conhecemos hoje. Uma das maiores criações de George é a famosa tela temática clássica, decorada com diamantes, círculos e flores. Este projeto foi apresentado e registrado pela primeira vez em 1896.

Ele também lançou uma campanha para transferir negócios para uma empresa global para vender produtos Louis Vuitton nas principais cidades, principalmente nos Estados Unidos. Além disso, George também é responsável pela inovação de fechaduras de bagagem e pela criação de bagagens exclusivas para os clientes mais fiéis da Louis Vuitton. Em 1914, ele abriu a "Louis Vuitton Tower" na Champs-Élysées em Paris, que é a maior loja de artigos de viagem do mundo.

Depois disso, ele começou a expandir seus negócios e projetar outras malas de viagem (ao lado do tronco) até sua morte aos 79 anos em 1936. Desta vez, os negócios da família foram transferidos novamente, desta vez para o filho mais velho de George Gaston, Vuitton.

Depois disso, ele começou a expandir seus negócios e projetar outras malas de viagem (ao lado do tronco) até sua morte aos 79 anos em 1936. Desta vez, os negócios da família foram transferidos novamente, desta vez para o filho mais velho de George, Gaston Vuitton. Em 1977, Gaston Vuitton morre e seu filho Henry Recamier assumiu a empresa. Em 1987, a grife foi comprada por Bernard Arnault.

Conhecer a história de uma marca tão tradicional é imprescindível para entender sua luxuosidade, não é mesmo? Se você gostou deste conteúdo, curta e compartilhe!
Postagem Anterior Próxima Postagem